Dom Paulo Evaristo Arns morre em São Paulo aos 95 anos

São Paulo, 14 dez (EFE).- O cardeal Dom Paulo Evaristo Arns, Arcebispo Emérito da Arquidiocese de São Paulo, morreu nesta quarta-feira, aos 95 anos, em decorrência de uma broncopneumonia.

Considerado uma das figuras mais destacadas da Igreja Católica latino-americana da segunda metade do século XX por ajudar os perseguidos das ditaduras, Arns estava internado em um hospital de São Paulo.

O arcebispo de São Paulo, Odilo Scherer, lamentou a morte de Arns, que será velado durante 48 horas na Catedral da capital paulista, e destacou "sua dedicação e coragem na defesa da dignidade humana e dos direitos inalienáveis de cada pessoa".

Dom Paulo Evaristo Arns, que foi nomeado cardeal em 1973 pelo papa Paulo VI, foi arcebispo de São Paulo de 1970 até 1998, ano em que se aposentou por motivos de idade e foi substituído à frente da Arquidiocese paulista pelo cardeal Cláudio Hummes.

O cardeal Arns é considerado uma das figuras de mais peso da Igreja Católica latino-americana e esteve entre os "papáveis" que participaram do conclave de 1978, no qual foi eleito o papa João Paulo II.

Franciscano brasileiro de origem alemã, Dom Paulo Evaristo Arns foi um dos principais defensores dos direitos humanos durante a ditadura militar que governou o Brasil entre 1964 e 1985, período em que ajudou muitos perseguidos de outros países.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos