Jovem britânico que queria matar Trump é condenado a um ano de prisão

Washington, 14 dez (EFE).- Um jovem britânico com problemas mentais foi condenado nos Estados Unidos a um ano de prisão por tentar tomar a arma de um policial para matar o presidente eleito, Donald Trump, durante um comício do então candidato em junho em Las Vegas.

Michael Sandford, de 20 anos, poderá sair da prisão dentro de quatro meses (dois meses antes de cumprir a pena) por bom comportamento, segundo a sentença emitida ontem pelo juiz federal de Las Vegas James Mahan.

O jovem, que sofre a síndrome de Asperger, uma variante do autismo, será extraditado ao Reino Unido assim que tiver cumprido o tempo de reclusão, de acordo a imprensa local.

Sandford foi detido em 18 de junho durante um comício de Trump por tentar tomar a arma de um policial para disparar contra o então candidato, segundo a confissão do próprio jovem, algo que não conseguiu fazer pela rápida reação do agente, que o deteve imediatamente.

O jovem inglês explicou ao serviço secreto americano que se dirigiu até Las Vegas em seu próprio veículo, vindo da Califórnia, onde vivia com visto vencido, com a ideia de matar Trump, o que vinha planejando durante um ano.

Os problemas mentais do jovem tiveram papel decisivo no tempo de condenação, já que a promotoria pedia um ano e meio de prisão pelas acusações de posse de arma com residência ilegal nos EUA e por interferência em assuntos de governo.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos