Polícia chinesa desmantela rede de venda de crianças e recupera 36 menores

Pequim, 14 dez (EFE).- Policiais de várias divisões administrativas da China desmantelaram uma rede que sequestrava crianças para vendê-las, o que levou à detenção de 157 suspeitos e ao resgate de 36 menores de idade, informou nesta quarta-feira a imprensa oficial.

A rede, liderada por dois suspeitos de sobrenome Xiong e Hou, é suspeita de ter sequestrado dezenas de crianças desde 2014, e operava em sete províncias e municipalidades da China, afirmou a agência estatal "Xinhua".

Em maio deste ano, policiais da província de Fujian, no sudeste do país, obtiveram as primeiras pistas sobre a existência desta rede, ao investigarem um suspeito chamado Tan que aparentemente era um dos principais mediadores no tráfico de crianças.

Esta prática ilegal ainda persiste na China, especialmente em áreas rurais, onde algumas famílias estão dispostas a pagar grandes quantidades para "adotar" uma criança, especialmente do sexo masculino.

O Ministério de Segurança Pública da China assegurou no comunicado em que anunciou esta operação que seguirá combatendo essas redes e prometeu "tolerância zero" tanto para este tipo de tráfico como para o de mulheres, em um país onde também prolifera o comércio de futuras esposas em regiões rurais.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos