Promotoria acusa Bill Cosby de ter "vida de agressão sexual" a mulheres

Washington, 14 dez (EFE).- O promotor do caso do famoso ator americano Bill Cosby o acusou nesta quarta-feira de levar uma "vida de agressão sexual" a mulheres, em uma audiência preliminar do julgamento do comediante.

Kevin Steele, promotor de distrito do condado de Montgomery, na Pensilvânia, onde nesta semana ocorre outra rodada de audiências preliminares, espera convencer o juiz que as 13 mulheres que acusaram Cosby de abuso devem ser autorizadas a testemunhar no julgamento do ator que começará em junho.

"Isto é uma vida de agressão sexual a mulheres jovens", afirmou Steele, ao comentar que as acusações correspondem ao "trabalho do próprio infrator", segundo informou a imprensa local.

Steele já tinha refletido sobre essa ideia na terça-feira, quando argumentou que, "ao longo de décadas, (Cosby) teve um padrão de assédio sexual não consentido contra mulheres jovens que estavam em um estado inconsciente devido a um tóxico".

O primeiro julgamento do ator, de 79 anos e apelidado de "pai da América", é relativo ao caso de Andrea Constand, que o acusa de ter abusado dela em 2004.

O comediante terá que enfrentar três acusações de agressão sexual agravada, um crime que tipifica os estupros ou agressões sexuais e que é punido com até 10 anos de prisão, segundo advogados do estado da Pensilvânia, onde se julgam os fatos.

A promotoria espera chamar como testemunhas outras supostas vítimas do ator, algumas delas com denúncias levadas a instâncias judiciais e outras muitas que só contaram seus casos à imprensa.

Embora a Pensilvânia normalmente não permita aos acusadores testemunhar em um caso não relacionado, há exceções quando ajudam a estabelecer um "esquema comum" por parte do acusado.

Os advogados de Cosby querem evitar que essas 13 mulheres participem do julgamento, ao temerem que seus depoimentos possam influenciar o júri.

As denúncias de abusos que pesam sobre Cosby remontam à década de 1960 e são antigas demais para serem objeto de perseguição penal, por isso os promotores acreditam que o caso de Constand pode ser crucial para provar as agressões sexuais supostamente sofridas por dezenas de mulheres durante anos.

Quando Constand processou Cosby em 2005, o ator chegou a um acordo com a promotoria da Pensilvânia para indenizar a mulher pela via civil e evitar qualquer processo criminal contra ele.

No entanto, a divulgação do depoimento da vítima nesse processo judicial antigo provocou a reabertura do caso, a decisão de dezembro passado da promotoria de apresentar acusações contra Cosby e o início de um julgamento do ator em maio.

Cosby foi o primeiro ator negro a ter o próprio programa de televisão nos anos 60, se tornou referência na comédia televisiva nos EUA durante décadas e agora pode protagonizar um dos julgamentos mais famosos de todos os tempos contra uma celebridade de Hollywood. EFE

rg-bpm/vnm

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos