"Brexit" prejudicou imagem do Reino Unido entre jovens da Europa

Londres, 15 dez (EFE).- O voto a favor do "Brexit" prejudicou a reputação do Reino Unido entre os jovens de outros países da União Europeia (UE), apesar de ter melhorado entre os membros da Commonwealth e do G20, segundo pesquisa divulgada nesta quinta-feira.

Para 36% dos entrevistados, entre 18 e 34 anos, em Alemanha, França e Itália, a saída britânica da UE prejudica a imagem do Reino Unido como país.

Outros 17% dos jovens europeus afirmaram que o histórico referendo realizado no último dia 23 de junho teve para eles um "impacto positivo".

A pesquisa foi elaborada pela Ipsos MORI para o Conselho Britânico, com o objetivo de medir o interesse no Reino Unido em relação ao turismo, estudos, arte e cultura, a possibilidade de fazer contatos pessoais, negócios e comércios entre os jovens.

A pesquisa, realizada em 19 países-membros do G20 (grupo de Estados desenvolvidos e emergentes) entre setembro e outubro, encontrou pontos de vista mais favoráveis ao "Brexit" entre os países que não fazem parte da UE.

Já entre os Estados da Commonwealth - Austrália, Canadá, África do Sul e Índia -, 33% dos participantes consideraram que o "Brexit" melhorou a imagem do Reino Unido, enquanto 18% que disseram que o impacto foi negativo.

Entre os demais membros do G20 - Argentina, Brasil, China, Indonésia, Japão, México, Rússia, Arábia Saudita, Coreia do Sul, Turquia e Estados Unidos -, 35% dos entrevistados indicaram que o impacto foi positivo, enquanto para 17% foi negativo.

Por outro lado, 33% dos jovens nos três países citados da UE - França, Alemanha e Itália - afirmaram que sua confiança nos britânicos caiu devido ao "Brexit", frente aos 16% que declararam o contrário.

Nesse aspecto, entre os entrevistados nos países da Commonwealth, 31% se mostraram confiantes, enquanto 18% se sentiram contrariados.

Nos outros Estados do G20, 32% deram uma resposta positiva, enquanto 15% consideraram que sua confiança nos britânicos caiu.

O Conselho Britânico - órgão encarregado de promover as relações culturais do Reino Unido e as oportunidades educacionais no exterior - pediu um "Brexit aberto", que contemple as conexões entre a população do país de da UE.

O executivo-chefe do British Council, Ciarán Denave, apontou que "enquanto o Reino Unido se reposiciona em nível mundial" em suas negociações para executar a separação do bloco, a "reputação britânica importa mais do que nunca".

"Precisamos abordar as opiniões mais negativas dos jovens na Europa, ao mesmo tempo que devemos aproveitar as mais positivas de outros lugares", acrescentou Denave.

O membro do British Council indicou que "deixar a UE de modo que (o país) mantenha as relações com as sociedades da Europa - e que reforce essas associações por todo o mundo - será essencial".

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos