Rastros de explosivos são achados em corpos da tragédia com voo da EgyptAir

Cairo, 15 dez (EFE).- As autoridades do Egito anunciaram nesta quinta-feira que encontraram "rastros de explosivos" no avião da EgyptAir que caiu no dia 19 de maio no Mar Mediterrâneo, com 66 pessoas a bordo, quando viajava de Paris, na França, até o Cairo.

Segundo a nota da comissão que investiga as causas da tragédia, o relatório dos peritos indica que "foram encontrados rastros de material explosivo em alguns restos mortais das vítimas do incidente".

A comissão técnica enviou o caso à Procuradoria Geral, alegando que a lei de aviação civil do Egito reserva a este órgão a investigação de acidentes aéreos nos quais existe suspeita de crime.

Além disso, a comissão técnica assegurou no comunicado que colocou seus especialistas a serviço da Procuradoria Geral.

O Airbus A320 da EgyptAir que fazia a rota Paris-Cairo caiu no Mar Mediterrâneo com 66 pessoas a bordo, após perder contato com os controladores do aeroporto da capital egípcia e desaparecer dos radares.

O aeronave sumiu dos radares após entrar pouco mais de um quilômetro no espaço aéreo egípcio e quando se encontrava a cerca de 280 quilômetros do litoral do país árabe.

Naquele momento, as autoridades egípcias descartaram a possibilidade de um atentado terrorista.

Em outubro de 2015, um avião russo caiu na península do Sinai com 224 pessoas a bordo, após uma explosão em seu interior, um atentado cuja autoria foi reivindicada pela braço egípcio do grupo terrorista Estado Islâmico (EI), mas as autoridades do Egito ainda não anunciaram o resultado de suas investigações.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos