Grupo estrangeiro mata 14 civis que saíam de Aleppo, diz agência turca

Istambul, 16 dez (EFE).- Ao todo, 14 civis que tentavam sair de Aleppo morreram nesta sexta-feira atingidos por um grupo armado estrangeiro que tinha tomado 800 pessoas que tratavam sair de Aleppo em um comboio como reféns, afirmou a agência turca "Anadolu".

Um "grupo de terrorista estrangeiro aliado ao regime sírio" abriu fogo contra o comboio, matando 14 pessoas e tomando como reféns os outros, afirma agência. Os demais foram liberados e retornaram aos bairros do leste de Aleppo, controlado por grupos armados rebeldes e sitiados pelo regime.

A agência já tinha informado que a milícia que tinha atacado o comboio era comandada por um general do corpo de elite dos Guardiões da Revolução do Irã, que apoiam o presidente Assad. Por causa deste ataque a operação de evacuação, que já conseguiu resgatar 7.500 civis de Aleppo e levá-los para Idlib, ficou suspensa. O motivo do ataque ainda não foi esclarecido, segundo a "Anadolu".

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos