Santos pede "ajuda" ao papa em audiência privada no Vaticano

Cidade do Vaticano, 16 dez (EFE).- O papa Francisco recebeu nesta sexta-feira em audiência privada durante 20 minutos no Palácio Apostólico do Vaticano o presidente da Colômbia, Juan Manuel Santos, que pediu "ajuda" ao pontífice.

O papa Francisco cumprimentou o presidente colombiano na Sala do Tronetto, com um "seja bem-vindo" e lembrou que era a terceira vez que se viam.

Depois, ambos entraram para a reunião em privado e Santos fez um pedido para o papa. "Necessitamos da sua ajuda".

O encontro entre o pontífice e Santos foi marcado depois que o colombiano foi informado sobre o Prêmio Nobel da Paz, e que faria por conta disso uma viagem europeia.

Mas a reunião com Francisco teve uma maior importância depois que o líder da oposição o ex-presidente Álvaro Uribe anunciou ontem que recebeu a chamada do secretário de Estado vaticano, Pietro Parolin, o convidando ao Vaticano para reunião conjunta com o presidente colombiano e o papa.

Santos chegou ao Vaticano acompanhado por sua esposa María Clemência Rodríguez Múnera e seus três filhos: Martín, María Antonia e Esteban e os ministros das Relações Exteriores e Comércio e o general colombiano Óscar Naranjo.

O presidente colombiano entregou a Francisco como presente o chamado "balígrafo", uma bala de metralhadora transformada em caneta e com o qual Santos e o líder da guerrilha das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc), Rodrigo Londoño, "Timochenko", assinaram os acordos de paz em Cartagena de Indias.

A bala calibre 50 transformada em caneta dada ao papa leva gravada a frase: "As balas escreveram nosso passado. A paz, nosso futuro", que Santos disse a Timochenko quando as partes assinaram o acordo sobre cessação ao fogo e de hostilidades bilateral em Havana.

Outro dos presentes de Santos ao pontífice foi uma escultura de cerâmica que representa uma coroa de orquídeas e feita por uma artista colombiana

Por sua vez, Francisco presenteou Santos com um medalhão em bronze que simboliza a paz, o discurso para a Jornada Mundial da Paz na qual convida os líderes à "não violência" e os três livros que escreveu durante o pontificado.

Após esta reunião esta previsto que Francisco receba também em privado o ex-presidente Uribe, que chegou por volta das 11h local (8h, em Brasília) ao aeroporto de Ciampino em Roma.

Posteriormente está prevista a realização de uma reunião entre os três, embora ainda não tenha sido confirmada pelo Vaticano.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos