Tiroteio em cidade história da Jordânia deixa 10 mortos

(Atualiza número de mortos e acrescenta informações).

Amã, 18 dez (EFE).- Pelo menos dez pessoas morreram neste domingo em um tiroteio entre policiais e um grupo ainda desconhecido que se entrincheirou em um movimentado ponto da histórica cidade de Al Karak, na Jordânia, informou o Departamento de Segurança Nacional em comunicado.

Em nota, o órgão indicou que sete policiais, dois jordanianos e um turista canadense morreram e 27 pessoas ficaram feridas. Durante seis horas, criminosos se esconderam no castelo de Al Karak e acabaram sendo mortos pelas forças de segurança, conforme outro comunicado do Departamento de Segurança Nacional. Mais cedo, o órgão tinha dito que seriam cinco ou seis os autores da ação.

O castelo que serviu de esconderijo foi construído pelos Templários na Idade Média e é um dos maiores do mundo. O local é um dos pontos turísticos mais famosos do país.

Fontes de segurança disseram à Agência Efe que os criminosos estavam cercados e que a troca de tiros começou quando os policiais, dentro de patrulha, tentaram prendê-los.

O primeiro-ministro jordaniano, Hani al Mulqui, confirmou no parlamento o falecimento de alguns "membros das forças de segurança".

Em junho, a Jordânia foi alvo de um atentado com carro-bomba perto da fronteira com a Síria. A ação terminou com seis militares mortos.

Até agora, a Jordânia se manteve relativamente estável e não sofreu ações terroristas em comparação a seus vizinhos. No entanto, o país está na mira do grupo jihadista Estado Islâmico (EI) por conta da sua participação na coalizão militar dirigida pelos Estados Unidos.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos