Forças iraquianas encontram 15 corpos em poço ao sul de Mossul

Erbil (Iraque), 19 dez (EFE).- As forças iraquianas encontraram os corpos de 15 pessoas em um poço de água ao sul de Mossul, que podem ter sido executados pelo grupo jihadista Estado Islâmico (EI), informou nesta segunda-feira à Agência Efe um responsável do governo.

O governador do município de Al Shura, Khaled Yar al Jabouri, disse que os corpos foram achados na aldeia de Saf Al Tut, que pertence à Al Shura, a 40 quilômetros ao sul de Mossul.

Al Jabouri acrescentou que as autoridades competentes começaram a recuperar os corpos a fim de identificá-los e esclarecer as circunstâncias de sua morte.

Além disso, indicou que a informação preliminar aponta o EI como o responsável do ocorrido.

O Comando de Operações para a libertação de Ninawa afirmou hoje que o Exército iraquiano, com a ajuda de vários moradores, achou também restos de cidadãos assassinados pelos jihadistas.

As vítimas foram assassinadas "brutalmente" e os restos de seus corpos foram abandonados ao ar livre no município de Hamam Al Alil, a 25 quilômetros ao sul de Mossul, explicou o Comando em comunicado.

As forças iraquianas junto com as tropas curdas "peshmergas" encontraram recentemente um grande número de valas comuns nas zonas recuperadas pelos radicais, especialmente ao sul de Mossul, e em outras áreas próximas à comarca de Sinjar.

Por outro lado, o presidente do Comitê de Segurança da província de Ninawa, da qual Mossul é capital, Mohammed al Bayati, afirmou à Efe que tanto as forças iraquianas como a coalizão internacional bombardearam ontem à noite várias sedes do EI, situadas na área ocidental de Mossul.

Um destes ataques foi na zona de Al Akidat, que causou a morte de 7 membros do EI, entre eles, um líder responsável da segurança da mesma região, chamado Ahmad Jalfan al Yaryari.

Além disso, esclareceu que os bombardeios continuam no setor ocidental da cidade de forma intensa contra alvos tanto fixos como móveis, do EI.

A Polícia Federal e outras forças iraquianas se preparam para lançar uma ofensiva nos próximos dias para recuperar esta zona de Mossul que se encontra em mãos do grupo jihadista e cuja libertação é esperada em breve, segundo a fonte.

Em 17 de outubro, as tropas iraquianas e curdas lançaram uma grande ofensiva para tentar arrebatar do EI a província de Ninawa e sua capital, Mossul, que foi conquistada pelos terroristas em 2014.

Neste período de dois meses, as autoridades anunciaram a morte de centenas de extremistas nesta cidade e seus arredores, enquanto mais de 100 mil civis se viram obrigados a se deslocar pelos combates. EFE

já/ff

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos