Presidente alemão reivindica direito e humanidade após ataque de Berlim

Berlim, 20 dez (EFE).- O presidente alemão, Joachim Gauck, reivindicou nesta terça-feira, após o atentado que tirou a vida de 12 pessoas ontem em Berlim, uma sociedade aberta, pacífica e livre baseada no direito e na humanidade.

Em um comparecimento para condenar a ação, Gauck afirmou que o atentado contra "inocentes" perpetrado em um movimentado mercado de rua de natal no centro da capital foi "um ataque a nosso modo de vida".

O atentado foi um "ataque à liberdade" que pretende dividir a sociedade alemã, denunciou o presidente alemão.

Por isso, defendeu a vigência do "direito" e da "humanidade" como fundamento do Estado e da sociedade alemã, já que segundo sua opinião são "o solo sobre o qual pisamos".

"Agora estamos comovidos, mas nossas convicções não devem ficar comovidas", afirmou.

Estes valores básicos, acrescentou Gauck, não são exclusivos da Alemanha e se estendem "além de nossas fronteiras".

A Alemanha continua sendo, concluiu o presidente alemão, "liberdade, solidariedade e paz interior".

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos