Seis pessoas são presas suspeitas de relação com morte de embaixador russo

Ancara, 20 dez (EFE).- As forças de segurança da Turquia prenderam seis pessoas suspeitas de participação no assassinato do embaixador da Rússia na capital turca, Andrey Karlov, segundo informações divulgadas nesta terça-feira pela emissora "NTV".

O pai, a mãe e a irmã do suposto assassino, Mevlut Mert Altintas, foram presos ontem à noite, em Soka, cidade natal do atacante situada no oeste da Turquia.

O jornal "Hurriyet" informou que uma das pessoas detidas é o companheiro de quarto do assassino em Ancara.

Segundo a imprensa local, a polícia está investigando o vínculo entre o assassino e a organização do clérigo muçulmano Fethullah Gulen, acusado pelo governo turco de estar por trás da tentativa de golpe em meados de julho.

Estes veículos de imprensa afirmaram que a escola de polícia onde o atacante se formou está sob controle de oficiais da polícia gulenistas.

Karlov morreu nesta segunda-feira no hospital, depois que foi atingido pelas costas por Altintas, durante uma visita a uma exposição fotográfica dedicada à Rússia.

A cerca de 100 metros do local está localizada a embaixada dos Estados Unidos, onde nesta madrugada um homem abriu fogo antes de ser preso pela guarda de segurança da embaixada. O incidente não causou vítimas.

Os EUA e Irã anunciaram o fechamento de suas embaixadas e consulados na Turquia durante o dia de hoje.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos