Sobe para 29 o número de mortos por explosões em fábrica no México

(Atualiza com balanço de vítimas)

México, 20 dez (EFE).- O número de pessoas mortas nesta terça-feira por conta das diversas explosões que ocorreram em um mercado de pirotecnia no município de Tultepec, no México, subiu para 29, segundo informou o governador do Estado do México, Eruviel Ávila.

Durante entrevista coletiva, Ávila afirmou que 26 pessoas morreram no local do incidente e outras três faleceram posteriormente, nos hospitais para onde foram levados.

O secretário de governo do Estado do México, José Manzur, disse para a "Milênio Televisão" que entre os mortos há 27 adultos e dois menores.

"Em muitos casos, os corpos estão queimados", o que dificulta sua identificação, por isso estão fazendo testes periciais no Serviço Médico Legal, disse.

Manzur subiu para 72 o número de feridos - 37 homens, 25 mulheres e dez menores -, que foram transferidos para hospitais próximos do Mercado de Pirotecnia de San Pablito, onde minutos antes das 15h (hora local; 19h em Brasília) aconteceram seis explosões.

Segundo testemunhas, "um foguete foi aceso e foi em direção onde havia uma grande quantidade de material de pirotecnia", afirmou.

O governador disse que três crianças, que foram severamente afetadas pelas queimaduras, serão transferidos para um hospital do Texas, nos Estados Unidos.

Eruviel Ávila disse que a Procuradoria Geral da República vai investigar o caso, já que está relacionado com a Lei Federal de Armas de Fogo e Explosivos.

Em declarações à Agência Efe, o representante da Defesa Civil de Tultepec, Antonio Escalona, disse que foi deslocado até o local da explosão "mais de 20 unidades de todo o Estado do México, do governo Federal e do Exército" para atender as vítimas.

Escalona se refere a "caminhões de bombeiros e ambulâncias" e, além disso, afirmou não possuir ainda dados precisos sobre o número de mortos e feridos pela explosão que surpreendeu centenas de pessoas que compravam fogos de artifício para as festas natalinas, além de trabalhadores e fornecedores do local.

Rafael González, assessor de imprensa da Cruz Vermelha, disse à Efe que nove dos feridos foram levados para o hospital da instituição, localizado no bairro de Polanco, na capital mexicana.

"Todos eles têm fraturas, ferimentos, queimaduras, mas ninguém está em estado grave", afirmou González.

Além disso, a Cruz Vermelha enviou para o local 20 ambulâncias, com aproximadamente 70 paramédicos.

O presidente mexicano, Enrique Peña Nieto, através do seu Twitter, expressou suas condolências "aos parentes dos que perderam a vida neste acidente", assim como "desejos de pronta recuperação para os feridos".

O coordenador nacional de Defesa Civil, Luis Felipe Puente, pediu pelo Twitter que os cidadãos "deixem os serviços de emergência trabalharem".

"Às pessoas próximas ao local da explosão, pedimos que liberem o trânsito nas regiões divisórias e que evitem se aproximar", afirmou Puente.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos