Sobe para 36 o número de mortos por explosões em fábrica no México

(Atualiza balanço de vítimas).

México, 20 dez (EFE).- O número de pessoas mortas nesta terça-feira por conta das diversas explosões que ocorreram em um mercado de pirotecnia no município de Tultepec, no México, subiu para 36, informou o promotor do Estado do México, Alejandro Gómez.

Em entrevista para a "Milênio Televisão", Gómez disse que 31 pessoas morreram no local da tragédia e outras cinco faleceram posteriormente, nos hospitais para onde foram levados, dos quais apenas duas - um homem e uma menina de 10 anos - foram identificados.

Além disso, disse que encontraram "três extremidades que acreditam pertencer ao mesmo corpo", algo que será determinado por estudos da perícia.

O secretário de governo do Estado do México, José Manzur, disse para a mesma emissora que "Em muitos casos, os corpos estão queimados", o que dificulta sua identificação, por isso estão fazendo testes periciais no Serviço Médico Legal.

Manzur subiu para 72 o número de feridos - 37 homens, 25 mulheres e dez menores -, que foram transferidos para hospitais próximos do Mercado de Pirotecnia de San Pablito, onde minutos antes das 15h (hora local; 19h em Brasília) aconteceram seis explosões.

Segundo testemunhas, "um foguete foi aceso e foi em direção onde havia uma grande quantidade de material de pirotecnia", afirmou.

O governador do Estado do México, Eruviel Ávila, disse em entrevista coletiva que três crianças, que foram severamente afetadas pelas queimaduras, serão transferidos para um hospital do Texas, nos Estados Unidos.

Eruviel Ávila disse que a Procuradoria Geral da República vai investigar o caso, já que está relacionado com a Lei Federal de Armas de Fogo e Explosivos.

Rafael González, assessor de imprensa da Cruz Vermelha, disse à Agência Efe que nove dos feridos foram levados para o hospital da instituição, localizado no bairro de Polanco, na capital mexicana.

"Todos eles têm fraturas, ferimentos, queimaduras, mas ninguém está em estado grave", afirmou González.

O presidente mexicano, Enrique Peña Nieto, através do seu Twitter, expressou suas condolências "aos parentes dos que perderam a vida neste acidente", assim como "desejos de pronta recuperação para os feridos".

O coordenador nacional de Defesa Civil, Luis Felipe Puente, pediu pelo Twitter que os cidadãos "deixem os serviços de emergência trabalharem".

"Às pessoas próximas ao local da explosão, pedimos que liberem o trânsito nas regiões divisórias e que evitem se aproximar", afirmou Puente.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos