Bombardeios turcos em Al-Bab matam 47 civis

Beirute, 22 dez (EFE).- Pelo menos 47 civis morreram nesta quinta-feira, entre eles 14 menores de idade e nove mulheres, em bombardeios de aviões turcos na cidade de Al-Bab, o principal reduto do grupo terrorista Estado Islâmico (EI) no nordeste da província síria de Aleppo, segundo ativistas.

O Observatório Sírio de Direitos Humanos não descartou que o número de vítimas aumente porque há feridos graves e desaparecidos entre os escombros. Os ataques aéreos aconteceram depois que 14 soldados turcos morreram e 33 se feriram ontem em ataques dos extremistas contra as tropas da Turquia que prestam apoio aos rebeldes sírios nas proximidades de Al-Bab, de acordo à apuração divulgada pelo governo em Ancara.

A ONG elevou a 16 o número de militares turcos mortos e acrescentou que 51 rebeldes sírios morreram nos enfrentamentos e em atentados com carros-bomba dos jihadistas. A organização informou que os radicais sofreram 33 baixas, que se somam dezenas de feridos durante a batalha.

Os insurgentes sírios, apoiados por aviões e carros de combate turcos, lançaram ontem uma ofensiva na periferia de Al-Bab, onde tomaram o controle parcial de um monte e de um hospital próximo, mas a ação foi repelida pelos extremistas, que recuperaram esses pontos.

Desde o final de agosto, os grupos armados sírios e as tropas turcas desenvolvem a operação "Escudo do Eufrates" para expulsar o EI do norte de Aleppo e impedir o progresso da aliança armada curdo-árabe Forças da Síria Democrática, apoiada pelos Estados Unidos. No último dia 10, as facções sírias anunciaram o começo do ataque para "libertar" Al-Bab, onde conseguiram entrar depois de romper a primeira linha de defesa dos radicais.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos