Jordânia elogia "histórica" decisão da ONU sobre assentamentos israelenses

Amã, 24 dez (EFE).- O governo da Jordânia qualificou neste sábado de "decisão histórica" a resolução das Nações Unidas contra os "ilegais" assentamentos israelenses em território palestino.

A resolução "reafirma a convicção da comunidade internacional de que os assentamentos israelenses em território palestino são ilegais", afirmou o ministro jordaniano de Comunicação, Mohammed Mumani, em comunicado citado pela agência oficial "Petra".

A nota ressalta, além disso, que para o governo de Amã a solução de criar um Estado palestino independente é de "interesse supremo para a Jordânia".

Cerca de 60% da população jordaniana é de procedência palestina, muitos dos quais se deslocaram ao país vizinho após a criação do Estado de Israel em 1948.

Ao redor de um milhão de palestinos vive nos 12 campos de refugiados distribuídos por todo o território jordaniano sob a tutela da ONU.

A resolução da ONU, aprovada com 14 votos a favor, nenhum contra e uma abstenção, exige a cessação "imediata" e "completa" dos assentamentos judaicos em território ocupado e insiste que a solução ao conflito do Oriente Médio passa pela criação de um Estado Palestino que conviva junto a Israel.

Essa via, no entanto, está em perigo pela expansão das colônias, que está levando a uma "realidade de um Estado", afirma o texto, que considera os assentamentos "uma flagrante violação da lei internacional e um grande obstáculo para conseguir uma solução de dois Estados, assim como uma paz, justa, duradoura e completa".

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos