Rússia encontra valas comuns em Aleppo com dezenas de corpos mutilados

Moscou, 26 dez (EFE).- A Rússia denunciou nesta segunda-feira ter encontrado valas comuns com dezenas de corpos mutilados e com disparos na cabeça em Aleppo, cidade síria libertada na semana passada pelo Exército sírio.

"Encontramos grandes valas comuns com dezenas de sírios que sofreram torturas selvagens e represálias. Muitos deles estão mutilados", disse Igor Konashenkov, porta-voz militar russo.

O general russo acrescentou que, "pelo visto, isto é só o começo".

"Os resultados da primeira inspeção dos bairros de Aleppo abandonados pela chamada oposição podem impressionar a muitos", afirmou.

Moscou denunciou nos últimos meses o assassinato de vários civis que queriam deixar Aleppo através dos corredores humanitários habilitados pelo Exército russo pelas mãos dos grupos armados que controlavam o leste dessa cidade.

Por sua vez, Konashenkov informou sobre o achado de sete armazéns com munição suficiente para armar vários batalhões de combatentes, e armamento pesado abandonado como tanques, canhões e plataformas de lançamento de mísseis.

Agora, os russos estão desminando as infraestruturas civis da cidade para facilitar o retorno de seus habitantes, já que os jihadistas colocaram minas por todas partes, incluídos carros e brinquedos.

O presidente russo, Vladimir Putin, felicitou na sexta-feira o líder sírio, Bashar al-Assad, pela libertação de Aleppo e pediu centre a partir de agora seus esforços no diálogo político com a oposição moderada.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos