Estrangeiros são maioria entre as vítimas do atentado em Istambul

Istambul, 1 jan (EFE).- Das 39 mortes causadas pelo atentado terrorista cometido na noite de Réveillon em uma boate em Istambul, 11 vítimas são turcas, 24 de outros países e quatro corpos ainda não foram identificados, informou o jornal "Hürriyet".

A publicação informa que entre os estrangeiros assassinados foram identificados sete da Arábia Saudita, quatro do Iraque, três da Jordânia, dois da Índia, dois da Tunísia, dois do Líbano, um do Canadá, um da Síria, um de Israel e um da Bélgica, sendo que as informações ainda estão desencontradas.

Vinte horas depois do atentado que também deixou 69 pessoas feridas, o atirador segue foragido, apesar da ampla operação de busca e captura da polícia.

O primeiro-ministro turco, Binali Yildirim, disse que as autoridades já contam com indícios sobre a possível identidade do "terrorista", sem dar mais detalhes.

"É um terrorista como já conhecemos. Ele atirou no segurança da porta, entrou e metralhou e matou pessoas inocentes. Então, deixou o arma e abandonou o lugar se aproveitando do caos", comentou Yildirim.

O chefe do governo não especificou o tipo de arma utilizado, que segundo algumas testemunhas era um fuzil tipo kalanishkov, enquanto outros falam simplesmente de uma "metralhadora".

O ataque ocorreu por volta de 1h30 (hora local, 20h30 em Brasília) na boate Reina, localizada na margem europeia do estreito do Bósforo, onde centenas de pessoas festejavam a chegada do Ano Novo.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos