Família de suposto autor do atentado em Istambul está sob custódia policial

Istambul, 3 jan (EFE).- Familiares do suposto autor do atentado terrorista em Istambul, onde 39 pessoas foram assassinadas no último domingo, estão sob custódia das autoridades da Turquia, embora a polícia não tenha revelado a identidade deles, segundo informações divulgadas nesta terça-feira por veículos de imprensa.

"A polícia sabe a identidade do terrorista e sua família está em custódia policial", afirmou o jornal "Hurriyet".

Já o "Cumhuriyet", que também diz que a família está sob custódia na cidade de Konya, assegura que falou com a esposa do terrorista e que ele vem do Quirguistão.

"Eu ouvi sobre o ataque pela televisão. Não sabia que meu marido era simpatizante (do EI)", disse a mulher ao jornal, afirmando que o terrorista e sua família chegaram no dia 20 de novembro em voo vindo do Quirguistão, para o Aeroporto de Istambul, de onde seguiram para Ancara e no dia 22 de novembro, para Konya.

Lá ele "alugou um estúdio por 1,1 mil liras (cerca de US$ 300) e pagou três meses (por antecipado). Disse que chegou a Konya para buscar trabalho. No dia 29 de novembro viajou de carro para Istambul", afirmou o jornal.

Após ver sua foto, "vários vizinhos da casa alugada por ele chamaram a polícia para dizer que o tinham reconhecido", completou.

Outros veículos de imprensa, como o jornal "Haberturk", afirma que o terrorista procede de uma região ao noroeste da China, povoada majoritariamente por uigures, de religião muçulmana e com uma língua similar ao turco.

A polícia turca continua hoje com suas intensas operações simultâneas em vários pontos de Istambul, para capturar o assassino que, por volta das 1h30 do último domingo, disparou à queima-roupa em centenas de pessoas que festejavam a chegada do Ano Novo na boate Reina.

Após o ataque na boate, o suspeito entrou em um táxi e de lá chamou alguém que se encontrava no bairro de Zeytinburnu.

A principal operação policial aconteceu ontem à noite nos bairros de Zeytinburnu e Basaksehir, ambos na parte europeia de Istambul.

Em Zeytinburnu, foram detidas 12 pessoas relacionadas com o ataque ou com supostos vínculos com o EI.

Várias testemunhas do ataque informaram que cada vez que o terrorista mudava de cartucho, atirava um objeto luminoso antes de recarregar e disparar, afirmou "Hurriyet".

Analistas de segurança acreditam que se trata de uma estratégia para distrair e iluminar o alvo para poder seguir disparando, e é um sinal que o atacante tinha treinamento de combate.

Por outro lado, veículos de imprensa locais publicaram um vídeo estilo "selfie" onde se vê o atacante caminhando pela Praça Taksim, no centro de Istambul, diz o "HaberTurk".

Pela decoração da praça, acredita-se que o vídeo foi gravado antes do ataque na boate.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos