Sobe para 140 o nº de casas atingidas por incêndio em Valparaíso, no Chile

(Atualiza informações).

Santiago do Chile, 3 jan (EFE).- O número de imóveis destruídos pelo incêndio que atinge a parte alta da cidade de Valparaíso, no Chile, desde a tarde de domingo, aumentou para 140, afirmaram nesta terça-feira as autoridades locais, que acrescentaram que o fogo continua ativo, porém controlado.

Após uma reunião do Conselho Operacional de Emergência (COE), o governador regional, Gabriel Aldoney, indicou que 143 das mais de 400 pessoas que foram desalojadas por causa do incêndio permanecem abrigadas no ginásio poliesportivo de Playa Ancha, das quais 20 são crianças.

As chamas, que começaram no setor de Laguna Verde, ao sul da cidade, atualmente "estão concentrados em direção aos alcantilados, e essa é uma situação pouco preocupante, porque as opções de que isso se transforme em uma dificuldade são relativamente baixas", disse Aldoney aos jornalistas.

Em todo caso, o governador manifestou sua preocupação, pois o fogo poderia mudar de direção nas próximas horas, rumo ao sul, já que estão previstos ventos de entre 50 e 60 km/h.

Por essa razão, as unidades de combate aos incêndios se concentrarão "nos esforços aéreos disponíveis neste minuto e na região onde estão os imóveis atingidos para extinguir o incêndio e permitir que os desalojados possam ter acesso ao setor", acrescentou Aldoney.

O governador se disse confiante de que "será possível reduzir a intensidade" do fogo antes de uma mudança nas condições meteorológicas.

Além disso, as chamas deixaram 19 feridos, a maioria deles bombeiros que apresentaram problemas respiratórios, cortes e contusões menores durante o combate ao fogo, no qual participaram 49 companhias de bombeiros, brigadas da Corporação Nacional Florestal (Conaf) e pessoal do exército, com o apoio de aviões e helicópteros.

As primeiras investigações sobre a origem do incêndio indicam que as chamas começaram por volta das 15h locais de segunda-feira (16h de Brasília) em um clube de caça e pesca, situado em Laguna Verde, e se expandiu rapidamente, empurrado pelo vento, rumo aos setores habitados de Puertas Negras, Playa Ancha, e Montedónico.

As autoridades mantêm o alerta vermelho em Valparaíso, que em abril de 2014 sofreu um incêndio que deixou 15 mortos e mais de 2.900 imóveis destruídos, 12.500 de pessoas desalojadas e mais de 500 feridos.

Por outro lado, em Santo Domingo, no extremo sul da região de Valparaíso, outro incêndio florestal consumiu desde domingo passado 1.200 hectares de pastos, campos, e florestas de pinheiros e eucaliptos, além de destruir pelo menos uma casa, e permanecia ativo nas primeiras horas desta terça-feira.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos