Turquia prolonga estado de exceção por mais 3 meses

Ancara, 3 jan (EFE).- O parlamento da Turquia aprovou nesta terça-feira a proposta do partido islamita AKP, que está no poder, de prolongar por mais três meses o estado de exceção, imposto no dia 20 de julho do ano passado após a fracassada tentativa de golpe de Estado.

A ampliação do prazo foi aprovada com os votos do Partido do Desenvolvimento e Justiça (AKP), que é liderado pelo presidente do país, Recep Tayyip Erdogan, e os da quarta maior legenda parlamentar, o Movimento Nacionalista (MHP).

A principal força da oposição, o Partido Republicano do Povo (CHP), e o pró-curdo Partido Democrático do Povo (HDP), votaram contra a extensão, alegando a restrição aos direitos humanos e à liberdade de expressão.

O governo do AKP justifica a extensão argumentando que o país está, desde o golpe de Estado atribuído a apoiadores do clérigo Fethullah Gülen, sob ameaça de várias organizações terroristas.

A prorrogação conta a partir de 20 de janeiro e vale até 20 de abril.

Se for aprovada nas próximas semanas a proposta do AKP de convocar um referendo constitucional para instaurar um sistema presidencialista, o que o governo quer que aconteça em março ou abril, ele provavelmente será realizado também sob o estado de emergência.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos