Arma de suspeito morto em Milão é a mesma utilizada no atentado de Berlim

Roma, 4 jan (EFE).- A polícia italiana confirmou nesta quarta-feira que a pistola utilizada pelo acusado de ser o responsável pelo massacre de Berlim, em 19 de dezembro, foi a mesma com que ele trocou tiros com agentes da corporação quatro dias depois, em Milão, e acabou sendo morto.

O tunisiano Anis Amri, de 25 anos, foi localizado e detido no dia 23 do mês passado no bairro milanês de Sesto San Giovanni. Após ter sido parado por dois policiais em blitz, ele entrou em confronto e acabou baleado.

"Foi a mesma arma utilizada no massacre de Berlim, em 19 de dezembro", diz o texto divulgado pela polícia, em referência ao ataque com um caminhão em uma feira natalina na capital da Alemanha, que deixou 12 mortos.

De acordo com a corporação, a comprovação se deu por meio de "comparação balística" e o resultado é inequívoco.

Agora, os investigadores estão tentando saber se a mesma arma foi utiizada em outros crimes, não apenas na Itália, mas em outros países da Europa, como a própria Alemanha.

A polícia está averiguando se Amri contava com algum tipo de apoio, já que desembarcou em solo italiano em 2011, como imigrante, após desembarcar na ilha de Lampedusa. Depois de preso várias vezes, por diversos crimes, acabou expulso do país, mas nunca retornou à Tunísia.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos