ONU pede a países árabes envio urgente de ajuda médica a Aleppo

Cairo, 4 jan (EFE).- O enviado adjunto da Organização das Nações Unidas (ONU) para a Síria, Ramzi Izz al-Din, esteve nesta quarta-feira na sede da Liga Árabe e solicitou aos membros da organização o envio urgente de ajuda médica à cidade síria de Aleppo.

Ramzi se encontrou no Cairo com o secretário-geral do organismo, Ahmed Aboul Gheit, e com os delegados permanentes dos países-membros. Ele afirmou que todos os hospitais em Aleppo foram destruídos e nenhum está atendendo. Com isso, "a situação da saúde é muito crítica", conforme um comunicado divulgado no final do encontro.

O enviado adjunto solicitou aos países árabes comboios humanitários e médicos para Aleppo, cidade que em dezembro foi completamente reconquistada pelas forças governamentais sírias, após um acordo para a saída de civis e rebeldes.

Ele também falou sobre os esforços internacionais e da ONU para conseguir uma solução política para a crise e explicou a evolução da situação na Síria após o acordo de cessar-fogo que entrou em vigor na sexta-feira passada e que está sendo infringido em algumas regiões.

A trégua está sendo aplicada a todos os grupos armados rebeldes, exceto aos considerados terroristas pelo governo em Damasco, como o Estado Islâmico (EI) e a Frente da Conquista do Levante, antiga filial da Al Qaeda.

O delegado permanente do Iraque, Habib al-Sadr, afirmou que "há um consenso em considerar terrorista a organização Estado Islâmico", mas Ramzi indicou que existem "diferentes pontos de vista" em relação à Frente da Conquista do Levante.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos