Trump emitirá decretos contra lei de saúde de Obama no 1º dia

Em Washington

  • Jim Watson/AFP

    Mike Pence (na foto, com Trump) fez o anúncio a congressistas republicanos no Capitólio

    Mike Pence (na foto, com Trump) fez o anúncio a congressistas republicanos no Capitólio

O presidente eleito dos Estados Unidos, Donald Trump, assinará várias ordens executivas em seu primeiro dia na Casa Branca, 20 de janeiro, para iniciar o desmantelamento da reforma da saúde realizada pelo líder em fim de mandato, Barack Obama.

O anúncio foi feito nesta quarta-feira (4) pelo vice-presidente eleito, Mike Pence, que se reuniu com congressistas republicanos no Capitólio para passar a mensagem de que a primeira ação do novo Congresso será "derrubar e substituir o 'Obamacare'", como é chamada a reforma de Obama.

Em entrevista coletiva após essa reunião, Pence detalhou que Trump adotará medidas contra o 'Obamacare' desde seu "primeiro dia" no Salão Oval, com a assinatura de várias ordens executivas.

De acordo com Pence, Trump usará seu poder executivo para complementar os esforços já iniciados no Congresso pelos republicanos, com maioria em ambas as câmaras, para elaborar um projeto de lei que permita derrubar o 'Obamacare'.

Na mesma entrevista coletiva, o presidente da Câmara dos Representantes, o republicano Paul Ryan, ressaltou que, quando for derrubada a reforma da saúde de Obama, é preciso garantir que haja uma "transição estável" rumo a um novo sistema de saúde com "mais opções" e "mais liberdade".

"Esta lei fracassou", disse Ryan sobre o 'Obamacare', lei promulgada em 2010 e que obriga todos os cidadãos a terem um plano de saúde.

Obama também esteve no Capitólio nesta quarta-feira para se reunir com congressistas democratas com o objetivo de elaborar uma estratégia para proteger a reforma da saúde.

Enquanto isso, através de sua conta no Twitter, Trump alertou que neste ano haverá "aumentos maciços" no custo dos seguros médicos do 'Obamacare' e que só os democratas são "os culpados do desastre".

Na terça-feira passada, na inauguração do novo período de sessões do Congresso, os republicanos do Senado apresentaram uma iniciativa para permitir que a lei de saúde possa ser derrubada com apenas 50 votos a favor, em vez dos 60 normalmente necessários.

Além disso, essa iniciativa instrui os comitês do Congresso a prepararem um projeto de lei para derrubar o 'Obamacare' antes do dia 27 de janeiro.

Nem Trump nem os republicanos do Congresso apresentaram ainda um plano detalhado de qual será a alternativa ao 'Obamacare', enquanto os democratas denunciam que os mais de 20 milhões de cidadãos que conseguiram um plano de saúde com a reforma correm o risco de perdê-lo.
 

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos