Estado-Maior português ordena volta de militar que dançou com guerrilheira

Lisboa, 5 jan (EFE).- O chefe do Estado-Maior das Forças Armadas de Portugal, Artur Pina Monteiro, ordenou a volta ao país do militar português que dançou com uma guerrilheira das Farc durante uma missão na Colômbia como observador das Nações Unidas.

Em comunicado divulgado nesta quinta-feira, as Forças Armadas lusitanas explicaram que a decisão ocorre "na sequência dos recentes acontecimentos na Colômbia, no âmbito da missão da ONU nesse território, que afetaram as condições para a continuidade da missão de um militar português lá destinado".

O escândalo foi gerado após a divulgação de um vídeo gravado pela Agência Efe em um acampamento das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) onde estão reunidos os rebeldes antes do início da transição para a vida civil.

Nas imagens aparecem quatro observadores da ONU, com o colete azul do organização, que dançam com várias guerrilheiras das Farc nas comemorações do Ano Novo.

A missão da ONU na Colômbia, parte do acordo de paz assinado pelo governo e pelas Farc em 24 de novembro, separou os observadores do serviço nesta quinta-feira, após o governo colombiano ter expressado "grande preocupação" e pedido a adoção de "corretivos necessários" para que essa situação não se repita.

"A missão reitera sua determinação de verificar com total imparcialidade os compromissos das partes sobre o cessar-fogo e de hostilidades e desarmamento", disse a organização em comunicado, no qual não detalhou o nome e a nacionalidade dos funcionários.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos