EUA inclui um dos filhos de Osama bin Laden em sua lista de terroristas

Washington, 5 jan (EFE).- O Departamento de Estado dos Estados Unidos incluiu nesta quinta-feira em sua lista de terroristas Hamza bin Laden, um dos filhos do ex-líder da Al Qaeda Osama bin Laden, que convocou os membros da organização a atacar capitais ocidentais.

Com a decisão, Hamza bin Laden está sujeito a sanções que o impedem de realizar transações com indivíduos nos EUA e qualquer patrimônio que possa vir a ter no país fica automaticamente bloqueado, informou o Departamento de Estado em comunicado.

O governo americano assegura que, em 14 de agosto de 2015, "Hamza bin Laden, filho de Osama bin Laden, foi oficialmente anunciado como membro da Al Qaeda" através de uma mensagem de rádio do egípcio Ayman al-Zawahiri, sucessor de Bin Laden à frente da organização.

Nessa mensagem, Hamza bin Laden convocou os membros da Al Qaeda a "perpetrar atos de terrorismo nas capitais do Ocidente", segundo a nota da diplomacia americana.

Em 9 de julho de 2016, a Al Qaeda tornou pública outra mensagem de rádio de Hamza bin Laden, na qual "ameaçava se vingar dos Estados Unidos e advertia que os americanos seriam alvo de ataques nos EUA e no exterior", destaca a nota.

Especificamente, em 2014, o filho de Osama bin Laden convocou aos "lobos solitários" jihadistas a cometerem atentados nos Estados Unidos e na França, e também que atacassem os "interesses israelenses" em Washington, na França e em Tel Aviv.

A Al Qaeda define a figura do "lobo solitário" como um "jovem que desestabiliza os infiéis em sua própria terra".

Segundo o Departamento de Estado americano, em 2016, Hamza bin Laden pediu às tribos da Arábia Saudita que se unissem à filial da Al Qaeda no Iêmen com o objetivo de "fazer a guerra" contra a Arábia Saudita, país que lidera uma coalizão no conflito do Iêmen.

Osama bin Laden, que foi o terrorista mais procurado pelos Estados Unidos, morreu em 1 de maio de 2011, em Abbottabad (Paquistão), em uma ação de um comando de operações especiais da Marinha dos Estados Unidos e, posteriormente, o corpo do chefe da Al Qaeda foi lançado no Mar Arábico.

O Departamento de Estado também incluiu em sua lista de terroristas nesta quinta-feira o egípcio Ibrahim al-Banna, um dos líderes da Al Qaeda na Península Arábica (AQAP), filial do grupo terrorista ativa no Iêmen e na Arábia Saudita.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos