Obama pediu para Trump proteger jovens imigrantes ilegais dos EUA

Washington, 4 jan (EFE).- O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, pediu pessoalmente a seu sucessor, o republicano Donald Trump, que proteja os jovens imigrantes ilegais que chegaram ao país crianças e que são conhecidos como "sonhadores".

Obama pediu ao presidente eleito em uma das conversas que ambos mantiveram para preparar a transição de poder, segundo fontes legislativas democratas.

"Sua mensagem era: são bons meninos que não fizeram nada de errado", confirmou um parlamentar democrata que assistiu a reunião.

O encontro foi realizado na sede do Congresso, em Washington, e foi convocado por Obama para projetar com os legisladores de seu partido uma estratégia com o objetivo de defender sua reforma da saúde, conhecida como "Obamacare", que Trump pretende revogar.

Os "sonhadores" são os beneficiados do programa de alívio migratório Ação Diferida (Daca), que Obama impulsionou em 2012 e que a Suprema Corte dos Estados Unidos bloqueou o ano passado.

Cerca de 750 mil jovens que chegaram ao país quando eram menores de idade, foram beneficiados pelo programa que permitiu a eles estudar e, após completar 18 anos, trabalhar sem medo de deportação.

Trump afirmou durante a campanha eleitoral que esses "sonhadores" seriam deportados se ele vencesse as eleições, assim como os outros imigrantes ilegais que vivem no país (aproximadamente 11 milhões).

No entanto, após vencer as eleições, no dia 8 de novembro, o magnata expressou uma mensagem mais conciliadora e disse que a decisão que será tomada - que não concretizou - fará com que as pessoas estejam "contentes e orgulhosas".

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos