Hollande quer que orçamento de defesa seja de 2% do PIB francês em cinco anos

Paris, 6 jan (EFE).- O presidente da França, François Hollande, disse nesta sexta-feira que o orçamento de defesa de seu país, que atualmente consome 1,8% do Produto Interno Bruto (PIB), deveria subir até os 2% em cinco anos, dadas as necessidades de "proteger os franceses".

Hollande, que deixará a presidência em maio, já que decidiu não tentar a reeleição, se mostrou a favor desse aumento em seu discurso de Ano Novo para militares lotados na base aérea de Mont de Marsan, no sudoeste do país.

Após lembrar que o orçamento do Ministério da Defesa crescerá em 600 milhões de euros em 2017, o presidente explicou que o futuro aumento das despesas militares se dará pela importância de "modernizar os materiais" e garantir a formação de militares, o desdobramento das operações e o cumprimento das missões nas quais a França se comprometeu.

Hollande defendeu as operações que as Forças Armadas francesas realizam no exterior, em particular no Mali, na Síria e no Iraque, contra grupos jihadistas e insistiu que a França "não pode viver acuada", pois "seria perigoso", já que "a estabilidade e a segurança de regiões inteiras nos afeta e pode colocar em perigo nossa própria segurança".

Por outro lado, o presidente anunciou que no próximo dia 23 de março haverá uma cerimônia para a colocação da pedra fundamental de um monumento em Paris em homenagem aos soldados mortos em operações nos últimos 50 anos, até agora 600.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos