Paraguai prende suspeito de integrar rede de lavagem de dinheiro do PCC

Assunção, 6 jan (EFE).- A Polícia Nacional do Paraguai prendeu em Assunção um suspeito de integrar uma rede de lavagem de dinheiro do Primeiro Comando da Capital (PCC) no país, um esquema que começou a ser desmantelado em dezembro após várias prisões.

O homem detido é Hugo Ayala, paraguaio de 53 anos, e que atuava como diretor da RSS Internacional S.A, empresa de fachada fundada pelo empresário brasileiro Elton Leonel Rumich, suspeito de ser um importante membro do PCC.

Ayala foi preso em sua casa, no bairro Ciudad Nueva. No local, os agentes apreenderam vários documentos de outras empresas nas quais o detido também teria atuação, segundo a Polícia Nacional.

A prisão faz parte da operação iniciada em dezembro de 2016, quando as autoridades paraguaias anunciaram que tinham identificado o esquema de lavagem de dinheiro do PCC no país.

A estrutura se dedicava a criar empresas e a adquirir bens com dinheiro procedente de atividades ilícitas, como o narcotráfico, informou na época a Secretaria Nacional Antidrogas (Senad).

A Senad citou como uma dessas empresas a RSS Internacional S.A., que, desde sua criação, em 2013, teve receita de US$ 3,7 milhões.

Outra das companhias seria a Notle S.A., que, assim como a outra usada pelo PCC, foi legalmente constituída e usada para realizar grandes transações de dinheiro e compra de imóveis.

O Paraguai destacou que há a "presença ativa" de membros do PCC atuando como sócios e acionistas dessas empresas.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos