Trump classifica como "construtiva" reunião com serviços de inteligência

Nova York, 6 jan (EFE).- O presidente eleito dos Estados Unidos, Donald Trump, qualificou como "construtiva" a reunião que teve nesta sexta-feira com os serviços de inteligência do governo sobre os ciberataques nas últimas eleições, mas negou que essas ações tenham interferido em seu resultado.

A reunião aconteceu na Trump Tower, onde o presidente eleito mora e mantém seu quartel-general, e durou cerca de duas horas, segundo fontes oficiais.

Acompanhado de membros de sua equipe, Trump conversou com altos funcionários do governo de Obama, incluindo os titulares da CIA, do FBI e da Direção Nacional de Inteligência.

"Tive uma reunião construtiva com os líderes da comunidade de inteligência", afirmou Trump em comunicado oficial, e acrescentou que tem um "tremendo respeito" pelos integrantes desses serviços.

A nota, divulgada poucos minutos após o fim da reunião, afirma que "Rússia, China e outros países", assim como diferentes grupos e pessoas, "estão constantemente tentando violar a infraestrutura informática" do governo dos EUA e de suas instituições, negócios e organizações.

Ainda assim, acrescentou que "não houve absolutamente nenhum efeito no resultado das eleições, incluindo o fato de que não houve alterações nas máquinas de votação".

Trump expressou a necessidade de "combater agressivamente e parar os ciberataques", e antecipou que, quando chegar à Casa Branca, em 20 de janeiro, criará uma equipe para apresentar um plano para combater essas práticas.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos