Viraliza vídeo de mulheres que denunciaram cantor argentino por abusos

Buenos Aires, 6 jan (EFE).- Um vídeo no qual três das dez mulheres que denunciaram por assédio sexual o cantor da banda de rock argentina El Otro Yo, Cristian Aldana, relatam o caso já superou 850 mil visualizações na internet, com centenas de comentários de apoio às jovens.

O vídeo, que foi publicado na rede social Facebook pelo coletivo Matria, que defende a igualdade de gênero, mostra Ariell, Felicitas e Charlie contando com detalhes os abusos aos quais foram submetidas por Aldana quando elas tinham entre 13 e 16 anos.

As jovens relatam como, sendo adolescentes, foram iniciadas em práticas sexuais sem consentimento e pelas quais também contraíram doenças sexualmente transmissíveis.

As três mulheres também contaram como eram manipuladas psicologicamente por um "ídolo e referência", que foi detido no dia 21 de dezembro acusado de abuso sexual agravado e corrupção de menores.

"Hoje isto está sendo visualizado e nos une através de histórias tão horríveis que vivemos", afirma uma das mulheres no vídeo.

Outra das vítimas denunciou na gravação que Aldana a estuprou em "muitas ocasiões" e que inclusive a agredia.

"Todas as denunciantes, as dez e todas as vítimas, renascemos das cinzas porque ele nos matou, matou nossa inocência", disse a jovem, que afirmou que todas as denunciantes em algum momento quiseram se suicidar.

A maioria das denúncias contra o músico foram apresentadas em maio do ano passado à Unidade Fiscal Especializada em Violência contra as Mulheres.

A banda de rock alegou em comunicado divulgado em dezembro a inocência do cantor e garantiu que Aldana se colocou à disposição da justiça "por vontade própria e em total harmonia".

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos