Presidente de Taiwan parte para América Central para consolidar relações

Taiwan, 7 jan (EFE).- A presidente de Taiwan, Tsai Ing-wen, partiu neste sábado rumo à América Central, com controvertidas escalas nos Estados Unidos, para consolidar os laços com os latino-americanos, após o reinício da guerra diplomática com a China.

Tsai, acompanhada de empresários e funcionários, viajou rumo a Honduras, Nicarágua, Guatemala e El Salvador, quatro dos 21 aliados diplomáticos que restam à ilha, dos quais 12 estão na América Latina e no Caribe, e realizará escalas em Houston e San Francisco, apesar dos protestos chineses aos EUA.

"Esta viagem procura consolidar os laços diplomáticos e estreitar a cooperação bilateral com os aliados, reforçar a cooperação e ampliar o espaço internacional do território", afirmou Tsai no aeroporto internacional Taoyuan antes de sua partida.

A viagem faz parte do esforço de Tsai para reforçar a cooperação com aliados e países de valores comuns, para o benefício mútuo e a ampliação do espaço internacional de Taiwan, afirmou antes da viagem o vice-ministro das Relações Exteriores, Javier Hou.

A viagem acontece em um momento de aumento nas tensões com a China, após um telefonema em dezembro, de Tsai ao presidente eleito dos EUA, Donald Trump.

Esta é a segunda viagem de Tsai por América Latina e Caribe, depois de outra por Panamá e Paraguai realizada em junho do ano passado.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos