Trump diz que não há "evidências" de que ciberataque afetou eleições nos EUA

Nova York, 7 jan (EFE).- O presidente eleito dos Estados Unidos, Donald Trump, reiterou neste sábado que não há "evidências" de que os ciberataques sofridos durante o mais recente processo eleitoral do país tenham afetado o resultado do pleito de novembro.

Trump mencionou essa conclusão ao comentar no Twitter a reunião que manteve na sexta-feira, em Nova York, com dirigentes do alto escalão dos serviços de inteligência do governo de Barack Obama para analisar o tema.

Os serviços de inteligência "afirmaram contundentemente que não há, em absoluto, evidências de que os ataques de hackers tenham afetado os resultados das eleições", afirmou o presidente eleito.

"As máquinas de votação não foram tocadas!", acrescentou Trump, reiterando o mesmo que havia dito na sexta-feira em comunicado oficial, ao comentar os resultados da reunião com os diretores dos serviços de inteligência.

Nesse comunicado, Trump reconheceu que Rússia e China, assim como outros países e grupos, vêm tentando "constantemente" violar a segurança dos sistemas cibernéticos dos Estados Unidos, em uma mudança de posição em relação a opiniões anteriores.

Anteriormente, Trump tinha se mostrado cético sobre a possibilidade de a Rússia e seu presidente, Vladimir Putin, estarem por trás do ataque cibernético no processo anterior ao pleito de 8 de novembro.

Entre as instituições que foram atacadas se encontra o Comitê Nacional Democrata, mas, segundo Trump, seu sistema estava "pobre em defesas" para enfrentar essas ações ilegais.

O presidente eleito também acrescentou que este tema está sendo abordado agora porque "a derrota (eleitoral) dos democratas foi tão grande que eles estão totalmente envergonhados".

Nas últimas eleições, Trump reuniu o maior número de delegados eleitorais de cada estado, os que definem quem será o presidente, mas a democrata Hillary Clinton obteve quase 3 milhões de votos a mais que ele em nível nacional.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos