Trump renuncia a projeto de construção com seu nome no litoral do Mar Negro

Tbilisi, 7 jan (EFE).- O presidente eleito dos Estados Unidos, Donald Trump, renunciou ao projeto de construção na Geórgia de um arranha-céu com seu nome nas margens do Mar Negro, avaliado em cerca de US$ 300 milhões.

O sócio georgiano da Organização Trump, Silk Road Group, anunciou neste sábado em comunicado que está suspendendo formalmente o projeto conjunto para construir uma Trump Tower na cidade de Batumi, que fica cerca 380 quilômetros a oeste da capital Tbilisi.

"O Silk Road Group agradece à Organização Trump seu interesse no projeto (...) que foi lançado em virtude do acordo assinado em março de 2011", afirma a nota da empresa.

O comunicado lembra que "este fantástico projeto" foi apresentado durante a visita de Trump ao país em 2012, quando o presidente era Mikhail Saakashvili, o principal aliado dos EUA na região e arqui-inimigo do presidente russo, Vladimir Putin.

No entanto, o grupo georgiano mantém seus planos de construir o edifício residencial de luxo de 47 plantas, ao considerar que o mesmo servirá para aumentar o número de turistas que viajam para este país, que foi visitado por mais de 6 milhões de pessoas em 2016, um recorde histórico.

Trump chamou na época Batumi, capital da república autônoma de Adjária e lugar de descanso dos dirigentes soviéticos, como a Monte Carlo do Cáucaso.

Em um princípio, a torre contaria com um hotel, um cassino e outras instalações de lazer que atrairiam milhares de visitantes à cidade mais turística do país.

O edifício deveria ter sido inaugurado em 2014, mas as derrotas do partido de Saakashvili nas eleições parlamentares de 2012 e nas presidenciais de 2013 jogaram por terra o projeto, segundo veículos de imprensa locais.

Sobre isso, Irakli Beridze, porta-voz das autoridades da república autônoma de Adjária, garantiu à Agência Efe que o governo local dá boas-vindas a qualquer projeto que crie postos de trabalho e atraia mais visitantes à região.

Alguns analistas opinaram que o motivo da renúncia ao projeto na Geórgia é uma tentativa de evitar que os interesses empresariais de Trump prejudiquem a política externa dos EUA, dada a conhecida admiração do presidente eleito por Putin.

Contudo, em uma tentativa de evitar conflitos de interesses assim que assumir a presidência em 20 de janeiro, Trump já havia renunciado nas últimas semanas a ambiciosos projetos imobiliários no Brasil e no Azerbaijão, segundo veículos de imprensa internacionais.

Recentemente, Trump anunciou que dissolveria a fundação filantrópica familiar para evitar "possíveis conflitos de interesse", diante das críticas que recebeu por não se desvincular totalmente de seus negócios particulares.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos