Coalizão internacional matou 3 líderes do EI na Síria, diz OSDH

Cairo, 8 jan (EFE).- Bombardeios realizados pela coalizão internacional mataram na última quarta-feira três líderes do grupo terrorista Estado Islâmico (EI) na cidade de Al Raqqa, na Síria, informou neste domingo o Observatório Sírio de Direitos Humanos (OSDH).

Os "generais" do EI mortos foram identificados como o tunisiano Abu Sufian al Omrany, o jordaniano Abu Hamza e o sírio Abu Hazifa, segundo o OSDH.

Abu Sufian al Omrany era o oficial de ligação entre a cúpula do grupo jihadista e seus "exércitos" no Iraque e na Síria, segundo a mesma fonte.

O bombardeio foi supostamente realizado por um drone da coalizão internacional, mas o OSDH não descartou que o ataque possa ter sido realizado por um avião tripulado.

O OSDH garantiu que a cúpula do EI deteve 16 de seus homens para investigar a suposta falha de segurança que permitiu o ataque e executou três deles, acusados de espionagem em favor de seus inimigos.

Mais cedo, o OSDH informou que o EI retirou nas últimas 48 horas um grupo de aproximadamente 150 combatentes de Al Raqqa, cidade considerada como o principal bastião do grupo terrorista, para reforçar outras frentes no leste da Síria e no Iraque.

De forma paralela, hoje aconteceram violentos enfrentamentos entre a aliança curdo-árabe Forças da Síria Democrática (FSD) e o EI na cidade de Al Suidiyeh Sghireh, ao oeste de Al Raqqa.

As FSD, que contam com apoio de aviões da coalizão internacional e de forças especiais americanas, iniciaram no dia 6 de novembro a operação "Ira do Eufrates", cujo objetivo é expulsar o EI de Al Raqqa.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos