Israel se desculpa depois que agente chamou ministro britânico de idiota

(Atualiza com demissão de envolvida nos fatos).

Londres, 8 jan (EFE).- O embaixador de Israel no Reino Unido se desculpou perante o governo britânico depois que um de seus agentes foi gravado pedindo a substituição de um político conservador que "causa problemas" e qualificou de "idiota" o ministro das Relações Exteriores, Boris Johnson, informou neste domingo a imprensa britânica.

O encarregado de política da missão israelense em Londres, Shai Masot, foi gravado secretamente fazendo esses comentários durante uma conversa privada em um restaurante da cidade pela unidade de investigação do canal "Al Jazeera", do Catar, em um vídeo que foi reproduzido pelo jornal "The Mail on Sunday".

Estavam presentes na reunião, mantida o outubro passado no restaurante Aubaine, próximo da embaixada, Masot; Maria Strizzolo - assessora do deputado Robert Halfon, ex-diretor de política do grupo "Amigos conservadores de Israel" -; e uma repórter que se fazia passar por uma ativista pró-Israel chamada Robin.

O vídeo da "Al Jazeera" pretendia demonstrar como o governo israelense conseguiu "se infiltrar" nos partidos britânicos Conservador e Trabalhista, segundo o "The Mail on Sunday".

Na conversa, Masot pergunta a Strizzolo se esta poderia lhe dar o nome de alguns deputados que ela poderia se encarregar de "derrubar", porque são problemáticos, e especifica que um dos que "causam muitos problemas" é o secretário de Estado conservador das Relações Exteriores, Alan Duncan, que é crítico com Israel.

Strizzolo responde que "todos os deputados têm algo a esconder" em alusão à possibilidade de algum escândalo.

Na conversa, Masot, por outro lado, revela que não sente preocupações em relação a Boris Johnson, a quem considera "basicamente bom".

"Simplesmente, nada lhe importa", afirmou o encarregado israelense. "É um idiota, mas se transformou em ministro das Relações Exteriores sem nenhum tipo de responsabilidade. Se algo acontecer realmente, não será culpa sua, será coisa de Alan Duncan", acrescentou Masot.

Em comunicado reproduzido por vários veículos de imprensa, a embaixada de Israel "rejeita os comentários relativos ao secretário Duncan, que são completamente inaceitáveis".

"Os comentários foram realizados por um funcionário de categoria inferior da embaixada, que não é um diplomata israelense e que terá seu contrato encerrado com a embaixada em breve".

"O embaixador (Mark) Regev falou na sexta-feira com o secretário Duncan e se desculpou pelos comentários, e esclareceu que a embaixada os considera completamente inaceitáveis", acrescentou a representação diplomática na nota.

O Ministério das Relações Exteriores do Reino Unido, por sua vez, manifestou que "o embaixador israelense se desculpou e ficou claro que tais comentários não refletem o ponto de vista da embaixada ou do governo de Israel".

"Reino Unido e Israel mantêm uma sólida relação e consideramos o assunto liquidado", acrescentou a embaixada na nota.

Strizzolo declarou ao jornal que a conversa com Masot, de quem é amiga, foi puramente de "fofoca" e "social", e descartou ter qualquer influência para derrubar algum político.

Após a divulgação da notícia, Maria Strizzolo renunciou a seu cargo na Agência de Financiamento de Qualificações do governo, segundo a agência de notícias "PA".

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos