Maduro criará "comando anti-golpe" que será dirigido pelo vice-presidente

Caracas, 8 jan (EFE).- O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, afirmou neste domingo que na próxima terça-feira juramentará um "comando anti-golpe" que estará liderado pelo vice-presidente executivo, Tareck El Aissami, para "derrotar e acabar definitivamente com todos os vestígios do golpe de Estado oligárquico e de direita".

"Vou delegar a batalha contra o golpe de Estado a um comando especial anti-golpe, pela paz e a soberania (...) que se dedique as 24 horas do dia a tomar as medidas preventivas, legais e corretivas contra todos os setores golpistas e terroristas em nível interno", disse Maduro em seu programa semanal de televisão.

O presidente venezuelano explicou que este comando tratará os supostos planos golpistas que se teçam "em nível político, nível econômico e em todo nível (...) para dar paz e estabilidade ao país".

Maduro detalhou que serão criados também subcomandos nas 24 entidades federais da nação sul-americana com participação das forças armadas, das forças policiais, do governo central "e de todas as forças patrióticas e revolucionárias do país".

Além disso, indicou que o comando central dependerá dele, mas estará liderado por El Aissami, a quem designou como vice-presidente na quarta-feira passada, e estará integrado por várias autoridades militares e policiais.

Em novembro de 2015, Maduro já havia sugerido a seus partidários a criação do chamado "comando anti-golpe" como uma forma de estar preparados "perante qualquer tentativa da direita para gerar caos e violência", um mês antes da inédita vitória que a oposição obteve nas eleições legislativas.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos