Mesmo "opostos", Obama reconhece uma semelhança com Trump: "Confiança"

Washington, 8 jan (EFE).- O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, afirmou neste domingo que seu sucessor Donald Trump e ele são "opostos em alguns aspectos", mas reconheceu que ambos são semelhantes por contar com uma alta "confiança".

"Somos opostos em alguns aspectos (...). Não acredito que Trump tenha dedicado muito tempo a preocupar-se com os detalhes da presidência", afirmou Obama em entrevista à emissora "ABC", a apenas duas semanas de deixar a Casa Branca.

No entanto, o atual presidente admitiu um elemento de similaridade com Trump: a confiança.

"É provavelmente um requisito prévio para o trabalho, ou pelo menos tem que ter a suficiente loucura para acreditar que podes fazer o trabalho", ressaltou.

Além disso, Obama qualificou as conversas com Trump após sua vitória nas eleições de novembro do ano passado como "cordiais" e destacou que seu sucessor tinha se mostrado "aberto a sugestões".

Entre as recomendações que lhe deu, ressaltou que "não se pode tramitar a presidência como um negócio familiar" e salientou a importância de "respeitar as instituições e o processo".

Por último, reconheceu ter advertido Trump sobre o uso do Twitter, sua rede social favorita e através da qual lança suas mensagens, já que "há capitais mundiais e mercados financeiros e gente no mundo todo que leva muito a sério o que diz".

Trump tomará posse do cargo no próximo dia 20 de janeiro em cerimônia oficial em Washington, momento no qual Obama concluirá seus dois mandatos e oito anos com presidente.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos