Premiê japonês pede a Seul para retirar estátua de escravas sexuais

Tóquio, 8 jan (EFE).- O primeiro-ministro d Japão Shinzo Abe pedirá pessoalmente à Coreia do Sul para retirar uma estátua em homenageia às escravas sexuais instalada em frente a um consulado japonês no país vizinho que provocou a retirada de seu embaixador em Seul.

Abe se referiu à escultura, colocada na semana passada em frente à representação consular japonesa na cidade litorânea de Busan (sudeste), durante seu discurso hoje em um programa transmitido pela televisão "NHK", no qual pediu ao Executivo sul-coreano para cumprir o acordo que ambos os países fecharam em 2015 para resolver o assunto.

O convênio contempla as desculpas oficiais do Japão e uma compensação econômica de 1 bilhão de ienes para restaurar "a honra e a dignidade" das vítimas.

O primeiro-ministro japonês afirmou que o Japão vem cumprindo suas obrigações sinceramente e indicou ao país vizinho que honrar o acordo é uma questão de credibilidade nacional, inclusive se o governo mudar, segundo publicou a "NHK".

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos