Milhares de iranianos comparecem ao funeral do ex-presidente Rafsanjani

Teerã, 10 jan (EFE).- Centenas de milhares de iranianos compareceram nesta terça-feira à Universidade de Teerã, onde o líder supremo do Irã, o aiatolá Ali Khamenei, liderou as honras fúnebres do ex-presidente Ali Akbar Hashemi Rafsanjani, que morreu de infarto no último domingo.

As ruas adjacentes estavam interditadas, enquanto centenas de milhares de pessoas lotavam as avenidas que levam à universidade no centro da capital.

Cartazes com os retratos do imã Khomeini e Rafsanjani juntos proliferavam nas manifestações de luto por quem foi considerado o braço direito do líder da Revolução Islâmica de 1979.

Os cidadãos cantavam chamadas à resistência e elogios ao falecido, membro do círculo mais próximo de Khomeini e duas vezes presidente do país.

Alguns manifestantes também vociferavam palavras de ordem com os lemas reivindicativos do movimento verde que liderou os protestos reformistas de 2009, sufocados após a contestada reeleição do então presidente, Mahmoud Ahmadinejad.

O líder supremo compareceu ao centro universitário para conduzir a grande oração do poderoso clérigo.

Segundo anunciou Hamzeh Jalili, porta-voz do Conselho do Discernimento, órgão que Rafsanjani presidiu até sua morte, após a oração sairá a procissão fúnebre.

O ex-mandatário será enterrado no mausoléu do fundador da República Islâmica, ao sul da capital, por pedido da família de Rafsanjani.

As autoridades decretaram três dias de luto oficial e hoje é feriado em coincidência com as exéquias.

Rafsanjani foi um dos pilares da revolução de 1979 e da formação da República Islâmica, na qual ocupou os principais cargos de responsabilidade do país ao longo de sua vida política.

Foi presidente durante dois mandatos, entre 1989 e 1997, e liderou a influente Assembleia de Especialistas entre 2007 e 2011, um órgão entre cujas atribuições figura o controle e, caso seja necessário, a destituição e escolha do líder supremo.

Khamenei qualificou Rafsanjani ontem de "companheiro de luta e amigo", lembrando os 59 anos de parceria entre ambos.

O ministro das Relações Exteriores, Mohamad Javad Zarif, definiu Rafsanjani como "um grande cientista, um distinto ulemá, um guerreiro incansável e o amigo de toda a vida do imã Khomeini e do líder supremo (Khamenei)".

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos