Alemanha registra queda de 68% nos pedidos de asilo em 2016

Berlim, 11 jan (EFE).- A Alemanha recebeu 280 mil pedidos de asilo em 2016, o que representa uma redução de 68% em relação ao ano anterior, quando 890 mil pessoas buscaram refúgio no país, informou nesta quarta-feira o ministro do Interior, Thomas de Maizière.

O número de pedidos de asilo registrados formalmente no ano passado no Escritório Federal para a Migração e os Refugiados (BAMF, sigla em alemão) no entanto, chegou a 745.545, a maioria deles relativo a pessoas que tinham entrado no país em 2015 e que não puderam apresentar sua solicitação na época pelo colapso das administrações.

Cerca de 36% dos expedientes apresentados são de cidadãos sírios, 17% de afegãos e 13% de iraquianos.

Da análise dos expedientes concluídos ao longo de 2016, em 62% dos casos foi concedido algum tipo de proteção aos solicitantes de asilo.

No total, 256.136 pessoas (36,8% dos solicitantes) foram reconhecidas como refugiadas segundo a Convenção de Genebra, 153.700 (22,1%) receberam proteção subsidiária de acordo com a legislação de asilo e 24.084 pessoas (3,5%) conseguiram evitar, por diversos motivos, a expulsão do país.

O Ministério do Interior destacou a agilização dos processos e o recorde de tramitações: em 2016 foram encerrados 695.733 expedientes, cerca de 146% a mais que no exercício anterior.

Apesar disso, no final de dezembro ainda havia 434 mil expedientes pendentes de resolução no Escritório Federal para a Migração e os Refugiados.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos