EUA sancionam funcionários da Coreia do Norte por abusos de direitos humanos

Washington, 11 jan (EFE).- O Departamento do Tesouro dos Estados Unidos impôs sanções nesta quarta-feira a sete funcionários de alto escalão da Coreia do Norte, entre eles o ministro de Segurança do Estado e a irmã mais nova do líder Kim Jong-Un, em resposta a "continuadas violações de direitos humanos e censura".

"O regime da Coreia do Norte participa não apenas em graves abusos de direitos humanos, também implementa rígidas políticas de censura e esconde seu comportamento desumano e opressivo", disse John E. Smith, diretor interino do Escritório de Controle de Ativos Estrangeiros do Tesouro.

Entre os incluídos na lista de sancionados está Kim Won Hong, ministro de Segurança do Estado, organismo que Washington considera responsável pelas atividades de tortura na rede dos campos de prisioneiros do país.

Além disso, foi sancionada Kim Yo Jong, irmã do líder norte-coreano e diretora adjunta do Departamento de Propaganda e Agitação do Partido dos Trabalhadores da Coreia do Norte.

Também foram incluídos nesta lista de sancionados o Ministério do Trabalho e a Comissão Estatal de Planejamento.

O anúncio do Tesouro coincide com o relatório do Departamento de Estado que garante que Pyongyang "continua cometendo assassinatos extrajudiciais, desaparições forçadas, detenções arbitrárias, tortura e trabalhos forçados".

Washington destacou que estes abusos são efetuados nos campos de prisioneiros do país, onde se estima que estão detidas "entre 80.000 e 120.000 pessoas, incluindo crianças e famílias".

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos