Filhas de Bush escrevem carta para Malia e Sasha Obama sobre pós-Casa Branca

Washington, 13 jan (EFE).- As filhas do ex-presidente dos Estados Unidos George W. Bush, Barbara Bush e Jenna Bush Hager, escreveram uma carta às filhas do atual presidente do país, Barack Obama, Malia e Sasha Obama, sobre a vida depois da Casa Branca.

A carta, que Jenna se emocionou lendo-a no programa "Today", da emissora "NBC", e divulgada ontem à noite pela revista "Time", se dirigia às duas filhas de Obama, que deixarão a Casa Branca na próxima sexta-feira, quando Donald Trump assumirá o cargo.

"Certamente estou chorando. É incrivelmente rápido o que ocorreu nesses oito anos e como elas se transformaram em mulheres realmente incríveis. Só queríamos garantir que soubessem disso", disse Jenna.

Ela e Bárbara deram boas-vindas às jovens filhas de Obama ao "singular clube dos filhos de ex-presidentes", um status que nenhuma delas buscou, algo que também ocorreu com as herdeiras de Bush.

"Elas têm muito o que esperar do futuro. Estarão escrevendo a história de suas vidas, além da sombra de seus pais famosos, embora sempre levarão consigo as experiências dos últimos oito anos", relataram Barbara e Jenna na carta.

Por experiência própria, as duas aconselharam que as filhas de Obama aproveitem a universidade. Malia, a mais velha do casamento de Michele e Barack, entrará em Harvard ainda neste ano. Já Sasha chegará ao ensino superior quando acabar os dois cursos de educação obrigatória que ainda restam ser completados.

"Já não terão o peso do mundo sobre seus jovens ombros. Explorem suas paixões, aprendam quem são. Cometam erros, se permitam cometê-los. Sigam rodeadas de amigos leais que as conhecem, que as adoram e que as protegerão ferozmente. Os que as julgam não as amam, suas vozes não devem ter peso", escreveram Barbara e Jenna.

As filhas de Bush recomendam que Sasha e Malia não se esqueçam também dos "maravilhosos funcionários da Casa Branca". Jenna citou a florista Nancy, que ela conheceu quando tinha 7 anos de idade, na posse de seu avô, George H. W. Bush, como presidente. Ela manteve uma estreita relação desde então com Nancy, que acabou convidada para fazer a decoração floral do casamento de Jenna.

Elas também mantiveram contato com os membros da equipe do serviço secreto que as protegiam, apesar de admitirem não ser fácil serem seguidas o tempo todo durante a adolescência. Eles estiveram presentes com elas em suas primeiras entrevistas, nos primeiros namoros e até mesmo na lua-de-mel.

"Elas viveram a incrível pressão da Casa Branca. Ouviram duras críticas a seus pais de pessoas que nunca os conheceram. Permaneceram ao lado deles quando seus queridos pais foram reduzidos às manchetes. Seus pais as colocaram em primeiro lugar e não só lhes mostraram o mundo, mas sim o entregaram. Como sempre, estarão juntos de vocês quando começarem o próximo capítulo. Nós também", disseram.

Barbara e Jenna lembraram quando receberam Sasha e Malia na Casa Branca há oito anos para ensiná-las sobre o "histórico local". E recordaram todas as viagens e experiências internacionais que as filhas de Obama tiveram durante a presidência do pai.

Atualmente, Barbara é cofundadora e diretora-executiva da ONG Global Health Corps, enquanto Jenna é correspondente do "Today", programa em que leu a carta para as filhas de Obama.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos