Pais usam doença rara de filha para fraudar doações na Espanha

Lleida (Espanha), 13 jan (EFE).- A Justiça da Espanha investiga os pais de uma menina de 11 anos por utilizarem a doença rara da filha para obter doações, acusando-os dos crimes de exibicionismo, provocação e até exploração sexual da criança.

O caso, que causou grande polêmica no país, começou há alguns meses, quando um jornal revelou a fraude supostamente cometida pelos pais de Nadia Nerea. Eles teriam arrecadado cerca de 1 milhão de euros em doações para tratar a tricotiodistrofia da filha, mas utilizaram o dinheiro para manter um alto padrão de vida.

Durante a investigação, a polícia encontrou fotos de caráter sexual nas quais a criança aparecia. Em algumas delas, Nadia estava nua. Em outras, perto dos pais mantendo relações sexuais.

As autoridades seguem buscando provas em outros dispositivos encontrados em uma operação de busca e apreensão. O pai da menina está em prisão preventiva por risco de fuga. Já a mãe é mantida em liberdade provisória e só pode visitar Nadia, que está sendo cuidada por parentes da família, nos fins de semana.

O "caso Nadia" causou grande comoção na opinião pública espanhola. Os pais da menina costumavam aparecer em programas de televisão para arrecadar doações para os tratamentos caros exigidos pela doença da filha.

A investigação descobriu que a criança não seguia nenhum tipo de tratamento médico para a doença e acusa os pais de prejudicar a filha à custa "de seu sofrimento e constante exposição midiática", diz o juiz responsável pelo caso nos autos do processo.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos