Senado dos EUA investigará possível ligação da Rússia com campanhas políticas

Washington, 13 jan (EFE).- O Comitê de Inteligência do Senado dos Estados Unidos vai investigar a suposta espionagem liderada pela Rússia durante as últimas eleições presidenciais americanas, incluindo seus possíveis vínculos com as campanhas políticas.

Em comunicado conjunto, o presidente e o vice-presidente do comitê, o republicano Richard Burr e o democrata Mark Warner, concretizaram que a investigação "incluirá qualquer vínculo entre a Rússia e indivíduos associados com campanhas políticas".

Além disso, os senadores vão investigar "a atividade cibernética russa e outras 'medidas ativas' dirigidas contra os EUA, tanto no que se diz respeito à eleição de 2016, como em um todo".

A comissão bipartidário realizará suas reuniões a portas fechadas e fará dois relatórios com as conclusões.

"O comitê vai continuar a inteligência seja para onde isso nos leve. Vamos conduzir a investigação com prontidão, e faremos isso corretamente", afirmaram os senadores no comunicado.

Para isso, vão interrogar funcionários da administração do presidente Barack Obama, assim como do futuro mandatário do país, o magnata Donald Trump.

A suposta interferência do Kremlin nas últimas eleições americanas, com o suposto objetivo de ajudar na escolha de Trump, monopolizou o debate político americano desde o pleito, realizado no início de novembro do ano passado.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos