Diretor da CIA repreende Trump sobre Rússia e comentários nas redes sociais

Washington, 15 jan (EFE).- O diretor da Agência Central de Inteligência dos Estados Unidos (CIA), John Brennan, repreendeu neste domingo o presidente eleito do país, Donald Trump, sobre a possibilidade de suspender as sanções impostas contra a Rússia e pela forma como o republicano se expressa nas redes sociais.

Breenan criticou Trump por comparar a atuação das agências norte-americanas com a Alemanha nazista através do Twitter, um comentário que mostra a má relação do presidente eleito e a comunidade de inteligência depois da revelação do papel do governo da Rússia na vitória eleitoral do empresário.

Em uma entrevista ao "Fox News Sunday", Brennan questionou a mensagem enviada ao povo americano se o presidente eleito expressa que não tem confiança nas agências de inteligência do país.

"Me parece extravagante equiparar a comunidade de inteligência com a Alemanha nazista", disse Brennan, que será substituído pelo congressista Mike Pompeo, indicado para o cargo por Trump.

As declarações de Brennan foram dadas depois da divulgação de um relatório com informações não verificadas que afirmam que a Rússia tentou influenciar nas eleições presidenciais do país por meio de ataques cibernéticos e outros meios.

Trump acusou a comunidade de inteligência de vazar o documento.

Brennan também alertou sobre as relações dos EUA com a Rússia, algo que Trump prometeu melhorar enquanto rejeita as críticas de que está ansioso para se transformar em aliado de Vladimir Putin.

Para o diretor da CIA, Trump não tem uma compreensão completa das ações da Rússia, especialmente em relação à Ucrânia, além do apoio ao presidente da Síria, Bashar Al Assad, do conflito interno no país e dos ataques de hackers comandados pelo Kremlin.

"O presidente eleito tem que entender que absolver a Rússia de várias ações realizadas no passado é um caminho que tem que ser muito cuidadoso de percorrer", disse Brennan.

Depois das declarações de Brennan, Trump ignorou os conselhos do diretor da CIA e reagiu pelo Twitter.

"Os chefes de inteligência cometeram um erro e quando as pessoas cometem erros devem SE DESCULPAR. A imprensa também deve se desculpar", escreveu o presidente eleito.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos