Presos se rebelam novamente em prisão onde morreram 26 pessoas no RN

São Paulo, 16 jan (EFE).- Um grupo de presos se amotinou nesta segunda-feira no telhado da Penitenciária Estadual de Alcaçuz, no Rio Grande do Norte, onde 26 detentos foram assassinados no sábado, e trocou ameaças com outros internos.

Com camisas nas cabeças para cobrir os rostos, os prisioneiros subiram nos telhados de diferentes pavilhões do presídio com paus, pedras e bandeiras nas quais havia siglas de facções rivais.

Em um lado do telhado se situaram integrantes do Primeiro Comando da Capital (PCC), a maior facção do país, e em outro membros do Sindicato do Crime do RN, já que os dois grupos se encontram separados em diferentes alas do presídio.

Apesar da tensão, o governo do Rio Grande do Norte negou o início de uma nova rebelião no centro penitenciário, que fica na região metropolitana de Natal, onde no sábado ocorreu um massacre supostamente comandado pelo PCC.

Pelo menos 26 prisioneiros morreram, a maioria decapitados e carbonizados, e mais de dez ficaram feridos após um motim que durou 14 horas.

Outra rebelião foi registrada durante a madrugada de segunda-feira no Presídio Provisório Professor Raimundo Nonato Fernandes, também na região metropolitana de Natal, mas que acabou sendo controlado horas mais tarde pela polícia.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos