Queda de avião de carga turco deixa pelo menos 32 mortos no Quirguistão

Moscou, 16 jan (EFE).- Um Boeing 747 de carga turco caiu nesta segunda-feira em uma cidade do Quirguistão destruindo 23 casas e causando a morte de pelo menos 28 de seus moradores, além dos quatro tripulantes do avião.

A aeronave, arrendada pela Turkish Airlines à também turca Avia Cargo Turkish (ACT), se partiu em quatro ao se chocar contra as casas da cidade de Dacha-Suu, a cerca de 25 quilômetros da capital, Bishkek.

"Os fragmentos dos corpos estão espalhados por todo o perímetro", descreveu o vice-primeiro-ministro do Quirguistão, Mujammetkaliy Abulgaziyev.

O ministro de Situações de Emergências, Kubatbek Boronov, confirmou a morte de 32 pessoas, incluídos os quatro tripulantes, enquanto o ministro da Saúde, Talantbek Batiraliyev, disse que foram encontrados fragmentos de outros nove corpos, e que o número de vítimas do acidente poderia se aproximar de quarenta.

Um porta-voz dos serviços de emergências detalhou que entre os 32 mortos confirmados há 13 crianças, nove mulheres e dez homens.

Pelo menos outras 12 pessoas, entre elas seis menores de idade, ficaram feridas no acidente e foram transferidas a diferentes hospitais de Bishkek, segundo os últimos dados oficiais.

Os serviços de resgate já localizaram uma das duas caixas-pretas do avião, confirmou Chinguis Esengulov, porta-voz do primeiro-ministro do Quirguistão, Sooronbay Zheenbekov.

O Boeing 747-400 da ACT, que cobria a rota entre Hong Kong e Istambul com escala para reabastecer em Bishkek, destruiu pelo menos 23 casas ao cair na área residencial da cidade de Dacha-Suu, a menos de dois quilômetros da pista do aeroporto onde aterrissaria.

O Comitê de Aviação Interestadual já formou uma comissão de investigação que voará hoje mesmo a Bishkek para esclarecer as causas da tragédia.

Por enquanto, as circunstâncias do acidente são desconhecidas, embora as autoridades já tenham descartado um atentado terrorista e apontem como causa mais provável uma falha humana.

"Segundo dados preliminares, a versão de um atentado terrorista está descartada. O mais provável é que o acidente se deva a uma falha de pilotagem", afirmou Abulgaziyev.

Uma fonte no aeroporto de Manas citada pela agência russa "Interfax" explicou que os pilotos não conseguiram conduzir o avião até a pista de aterrissagem pelo denso nevoeiro que cobria a região no momento da queda.

Mais de mil pessoas, entre membros dos serviços de resgate, policiais, militares e funcionários do aeroporto, trabalham no local do acidente.

O presidente do Quirguistão, Almazbek Atambayev, decretou luto oficial para amanhã em todo o território da antiga república soviética.

O canal da televisão estatal "KTRK" já retirou da grade todos os programas de entretenimento, enquanto grupos de ativistas iniciaram nas redes sociais uma campanha para arrecadar dinheiro, remédios, roupa e comida para os afetados pela tragédia.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos