Ex-banqueiro é interrogado em caso de corrupção sobre ex-premiê de Portugal

Lisboa, 18 jan (EFE).- O ex-presidente do Banco Espírito Santo (BES) Ricardo Salgado foi interrogado nesta quarta-feira como suspeito no caso de corrupção que também tem o envolvimento do ex-primeiro-ministro de Portugal José Sócrates.

Salgado é suspeito de ter cometido os crimes de corrupção, abuso de confiança, tráfico de influência, lavagem de dinheiro e fraude fiscal. Além de presidir o BES, o ex-banqueiro liderava uma das cinco famílias que controlam todo o Grupo Espírito Santo, maior conglomerado comercial do país até a quebra em 2014, depois da detecção de irregularidades contábeis.

Apesar de as autoridades não terem dado mais detalhes sobre o envolvimento de Salgado no caso Sócrates, a imprensa lusa indica que ele está sendo investigado por transferir dinheiro do Grupo Espírito Santo para contas de Carlos Santos Silva, considerado como testa-de-ferro- do ex-primeiro-ministro, na Suíça.

O caso Sócrates veio à tona em novembro de 2014, quando o ex-primeiro-ministro foi detido no aeroporto de Lisboa por suspeita de corrupção, lavagem de dinheiro e fraude fiscal. Mais de dois anos depois, ele ainda não foi acusado formalmente de nenhum crime.

Esse é o terceiro processo contra Salgado, também suspeito no caso Espírito Santo, que investiga a quebra do banco que comandou entre 1992 e 2014, e em um esquema de lavagem de dinheiro.

O ex-banqueiro chegou a ser mantido em prisão domiciliar, mas ganhou liberdade condicional no fim de 2015. No entanto, ele ainda tem que se apresentar de forma periódica às autoridades.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos