Irmão do presidente da Guatemala é preso por suspeita de corrupção

Cidade da Guatemala, 18 jan (EFE).- Sammy Morales, irmão do presidente da Guatemala, Jimmy Morales, foi preso nesta quarta-feira por suspeita de envolvimento em um caso de corrupção no Registro Geral de Propriedades (RGP).

A procuradora-geral do país, Thelma Aldana, confirmou em entrevista a uma emissora local a prrisão de Sammy. Ele teria participado de um esquema que desviou 3 milhões de quetzais (R$ 1,28 bilhão) no RGP, um caso no qual já foram processadas 20 pessoas.

O irmão do presidente foi detido na Cidade da Guatemala. A Procuradoria-Geral e a Comissão Internacional Contra a Impunidade (Cicig) afirmaram que darão detalhes sobre o caso ainda hoje.

Sammy e um dos filhos do presidente, José Manuel Morales Marroquín, que está proibido de sair do país, foram citados por uma testemunha da corrupção na RGP. De forma voluntária, ambos prestaram depoimento aos promotores em setembro do ano passado, mas ainda não eram acusados de terem envolvimento no esquema pela Justiça.

Os dois familiares do presidente são suspeitos de terem relação com a empresa Fulanos e Menganos S.A., envolvida no caso. A investigação descobriu que, entre janeiro de 2012 e maio de 2015, a companhia assinou 16 contratos fantasma, tendo recebido por serviços não prestados os 3 milhões de quetzais.

A Fulanos e Meganos foi contratada por 90 mil quetzais (cerca de R$ 38,3 mil), por exemplo, para oferecer café da manhã para 524 pessoas, mas o evento acabou não sendo realizado.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos